Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  Portugal com maio...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora  
  Formação   Geral   Incentivos   Incubadora   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
Portugal com maior nível de empreendedorismo a nível europeu
 
9 em cada 100 portugueses estiveram envolvidos neste tipo de actividade:

Portugal foi o melhor classificado na taxa de empreendedorismo entre os 18 países da União Europeia participantes de um projecto de monitorização desta actividade em 2007.

«O país atingiu os 8,8 por cento, o que significa que, em cada 100 adultos, cerca de 9 estiveram envolvidos em actividades empreendedoras early-stage», referiu o administrador da Sociedade Portuguesa de Inovação, Luís Mira Amaral.

Esta percentagem compara ainda com a taxa de actividade empreendedora (TEA) alcançada em 2004 (data do último estudo) que foi de 4%, equivalente ao envolvimento de 4 adultos em cada 100.

«A capacidade de empreendedorismo em Portugal duplicou entre 2004 e 2007. Estamos no bom caminho», comentou também o ministro da Economia, Manuel Pinho, na apresentação do projecto.

Esta actividade em Portugal ococrreu maioritariamente no sector orientado ao consumidor (46%) e no sector dos serviços para clientes organizacionais (30%).

Tempo para iniciar negócio reduziu-se em 46 dias no período de 1 ano:

De acordo com o mesmo estudo, cerca 56% da actividade empreendedora early-stage foi induzida pelas oportunidades de mercado. Quase dois terços são do sexo masculino e um terço do sexo feminino. No entanto, em 2004, a proporção entre géneros «registou quase um equilíbrio».

Em termos das condições estruturais no país para esta actividade, concluiu-se que Portugal foi onde o impulso reformador das políticas governamentais mais influenciou a redução do período médio para a criação de um novo negócio.

Se em 2006, iniciar um novo negócio demorava, em média, 54 dias, após as reformas operadas, este período foi reduzido para apenas 8 dias.

Segundo os especialistas nacionais, verificou-se uma melhoria significativa das condições estruturais do empreendedorismo em Portugal entre 2004 e 2007.

«Os aspectos considerados mais favoráveis em 2007 foram o acesso às infra-estruturas físicas, assim como o grau de abertura social e cultural para a inovação e mudança», acrescenta Mira Amaral.

De referir que este índice TEA é o principal indicador levado a cabo por um projecto denominado «Global Entrepreneurship Monitor» que surgiu em Portugal através de uma colaboração entre o SPI e o (IAPMEI). O objectivo é analisar a relação entre o nível de empreendedorismo e o nível de crescimento económico em vários países e, simultaneamente, determinar as condições que fomentam e travam as dinâmicas empreendedoras em cada país. Conta com o envolvimento de 42 países.

Fonte: Agência Financeira
 
Inserido em 04-06-2008
Temas relacionados <Geral>  <Incubadora