Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  Coimbra prepara i...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora  
  Formação   Geral   Incentivos   Incubadora   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
Coimbra prepara instalação de super-computador
 
A Universidade de Coimbra (UC) quer instalar um novo super-computador, 20 vezes mais potente que o actual Milipeia, cujos pedidos de utilização para cálculo científico ultrapassam já o dobro da capacidade instalada, segundo foi hoje anunciado.

Com 520 processadores e uma "capacidade de armazenamento de informação de cinco mil gigabytes e mil gigabytes de memória central", o Milipeia é actualmente "o mais rápido e potente computador português para computação de alto desempenho" e está instalado no Centro de Física Computacional (CFC) da Faculdade de Ciências e tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).

Segundo uma nota hoje divulgada pela FCTUC, acabam de ser concedidas "três milhões de horas de tempo de processador a 33 projectos científicos" mas "o total de pedidos ultrapassou os seis milhões de horas". Para o coordenador do Milipeia, Pedro Vieira Alberto, a procura "revela que o sistema de super-computação actual está saturado e já não é suficiente para as necessidades dos investigadores" portugueses.

É também um sinal de que "a investigação em Portugal está a amadurecer, a ter capacidade, competitividade crescente, que os sistemas de investigação são cada vez mais sofisticados", disse, acrescentando: "Se tivéssemos duas Milipeias conseguíamos encher a procura e o número de horas solicitadas. Há sempre trabalhos (de investigação) em espera".

Para responder à crescente procura, a universidade candidatou-se ao QREN - Quadro de Referência Estratégico Nacional a instalação de um novo super-computador, com cinco mil processadores e uma capacidade de cálculo 20 vezes superior à do Milipeia.


Sistema de super-computação actual está saturado

"Será essencial para dar um salto qualitativo e quantitativo na investigação científica e consolidar a posição de destaque que Coimbra e a Região Centro já ocupam no panorama da super-computação", considerou o responsável.

Resolução de problemas científicos

A ser aprovada a candidatura ao QREN, o novo super-computador ficará entre os maiores e mais potentes da Península Ibérica, sublinhou. Os projectos científicos contemplados agora com horas de utilização do Milipeia, para resolução de problemas científicos e/ou tecnológicos de extrema complexidade, são em áreas tão diversas como a Biologia, Física, Química, Matemática e Engenharia.

A funcionar há três anos e com oito milhões de horas de cálculos científicos registadas, o Milipeia será, até Outubro, uma peça chave no "estudo de propriedades de nanomateriais e moléculas com interesse tecnológico e farmacológico, dobragem de proteínas relacionada com a doença de Alzheimer e dos pezinhos".

A doença de Creutzfeldt-Jakob (das 'vacas loucas'), a simulação de evolução de galáxias, da estrutura de estrelas compactas e dinâmica de buracos negros são outros dos projectos contemplados, das universidades de Coimbra, Aveiro, Minho, Nova de Lisboa, Técnica de Lisboa, Évora, Algarve, Instituto Tecnológico e Nuclear e Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas

Fonte: Ciência Hoje
19 de Março de 2010
 
Inserido em 19-03-2010
Temas relacionados <Geral>  <Notas de Imprensa