Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  Sistemas Locais d...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora  
  Formação   Geral   Incentivos   Incubadora   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
Sistemas Locais de Inovação em discussão na Hungria
 
Brainport, na Holanda, ou a Riviera Francesa são apenas alguns dos locais que vão ser comparados com a Região Centro
Modelo de apoio à criação de start-ups tecnológicas é modelo de boas práticas a nível europeu

Os modelos de desenvolvimento e inovação de algumas das regiões mais importantes da Europa, como a Região Centro, vão estar em discussão nos dias 16 e 17 de Março, na Hungria, durante o segundo encontro inter-regional do projecto ERMIS.

Construir um modelo local de desenvolvimento e inovação, significa desenvolver um modelo de governação eficaz para sistemas de inovação de base regional ou, até mesmo, local, para que seja possível melhorar a competitividade das PME?s (a base do desenvolvimento de qualquer economia ocidental) a nível global bem como a seu crescimento sustentável.
A capacidade Inovadora das PME?s é de vital importância para que possa existir crescimento económico em Portugal e, mais concretamente, na região centro.

A iniciativa enquadra-se no projecto ERMIS ? Effective Reproducable Model of Innovation System, financiado no âmbito do programa INTERREG IVC da União Europeia, no qual participam, em representação da região Centro, a IPN-Incubadora (Incubadora de Empresas do Instituto Pedro Nunes) e a Câmara Municipal de Penela.

A IPN-Incubadora participa neste projecto, trazendo para o mesmo, enquanto ?Best Practice? a ser transferida para as restantes regiões representadas neste, o seu modelo de desenvolvimento e apoio à criação e ao desenvolvimento de start-ups tecnológicas, baseado numa forte ligação à Universidade de Coimbra, ao conhecimento aí gerado e às necessidades de inovação apresentadas pela sociedade em constante mutação, modelo esse premiado, recentemente com o ?Best Science Based Incubator Award? de 2010, atribuído anualmente pela ?The Technopolocy Network?.

No âmbito deste projecto foi desenvolvida uma metodologia para efectuar uma análise SWOT às regiões participantes. Relativamente à Região Centro, os principais resultados ao nível das forças e fraquezas, foram os seguintes:

Forças:
? Sistema científico e tecnológico com uma oferta de alta qualidade: instituições de ensino superior, laboratórios privados, centros de investigação universitária e centros de transferência tecnológica;
? Sistema produtivo regional diversificado, apresentando mesmo uma distribuição pelo território das áreas mais tradicionais de competências;
? Áreas de excelência a nível regional nos sectores das ciências da vida, biotecnologia e tecnologias da informação, comunicação e electrónica;
? Crescimento da Importância da Região Centro no sistema científico e tecnológico nacional e maior integração em redes internacional de Ciência e Tecnologia;
? Centros de Investigação e Desenvolvimento de qualidade internacional comprovada em áreas de conhecimento emergentes como a automação e robótica, a biotecnologia, a energia e as ciências da saúde.

Fraquezas:
? Reduzido nível de Internacionalização das PME?s da região;
? Reduzido nível de cooperação das PME?s da região com as instituições de ensino superior e de investigação e desenvolvimento;
? Falta de capital semente para financiar o aparecimento de start-ups inovadoras;
? Dificuldade de refinanciamento, em fases de expansão, por parte das PME?s já existentes e estabelecidas;
? Graves problemas estruturais no que se refere à estrutura produtiva: tecido empresarial maioritariamente constituído por pequenas (ou muito pequenas) organizações (70% são micro empresas), reduzidas competências tecnológicas e reduzida capacidade inovadora e falta de capacidade exportadora (apenas 12% das empresas são exportadoras);
? Graves problemas estruturais ao nível do capital humano: pouco qualificado (70% dos recursos humanos com apenas a escolaridade básica), traduzindo-se na baixa produtividade da mão-de-obra.
?

Sobre o Projecto ERMIS:
É uma iniciativa tornada possível pelo INTERREG IVC e co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. Com 15 parceiros, de 9 países membros da União Europeia, a sua principal missão é desenvolver um modelo de governação para os sistemas locais de inovação, afim de aumentar a competitividade e crescimento sustentável das PME's.
Entre os principais objectivos do Projecto ERMIS destaque para a partilha de ferramentas e métodos relativos a sistemas de inovação locais eficazes e elaboração e troca de um quadro de governação e metodologia para gestão de sistemas locais de inovação. Ao mesmo tempo, pretende-se com o ERMIS estruturar um conjunto de directrizes de governação e de gestão, envolvendo stakeholders públicos e decisores políticos.

Sobre a IPN-Incubadora:
Criado em 1991, o Instituto Pedro Nunes - Associação para a Inovação e Desenvolvimento em Ciência e Tecnologia (IPN), é uma associação sem fins lucrativos que promove a inovação na área científica e tecnológica. Actua em três vertentes distintas que se reforçam e complementam: investigação e desenvolvimento tecnológico em consórcio com empresas; formação especializada e divulgação de ciência e tecnologia; e incubação de ideias e empresas. Em actividade desde 1996, a IPN Incubadora já apoiou a criação e o desenvolvimento de mais de 150 empresas de base tecnológica, com resultados nacional e internacionalmente reconhecidos, tais como a Critical Software, a Crioestaminal, a CWJ-Componentes Electrónicos, a Wit-Software, a Active Space Technologies e a FEEDZAI. De relembrar que a IPN-Incubadora foi considerada, em 2010, a melhor incubadora do mundo de base científica, num concurso promovido anualmente pela ?The Technopolocy Network?.

Imagem:


Mais informações:

Filipe Neves
Coordenador de Gestão de Projectos da IPN-Incubadora
Tel: +351 239 700 300
Fax: +351 239 700 301
Móvel: + 351 918 113 444
fneves@ipn-incubadora.pt
 
Inserido em 16-03-2011
Temas relacionados <Geral>  <Incubadora>  <Notas de Imprensa