Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  UC define novos p...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora  
  Formação   Geral   Incentivos   Incubadora   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
UC define novos patamares de eficiência energética na UE
 
Os resultados de um estudo técnico-económico-ambiental relativo ao EcoDesign de motores eléctricos, realizado por uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra, servem de suporte à nova legislação europeia para o sector, que entra em vigor na próxima quinta-feira.

Liderado pelo Instituto de Sistemas e Robótica (ISR) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), o estudo avaliou o impacto ambiental ao longo do ciclo de vida dos motores eléctricos, estimou o potencial de poupança e propôs valores mínimos de eficiência para os novos equipamentos. Segundo o estudo da UC, "o que se poupará anualmente com a entrada em vigor da legislação europeia de eficiência energética para motores eléctricos daria para fornecer eletricidade a Portugal durante três anos".

Validados pela União Europeia (UE), os requisitos recomendados pela UC constam da nova legislação que tem como objectivo melhorar o desempenho ambiental de produtos consumidores de energia ao longo do seu ciclo de vida, ou seja, pretende limitar o mercado aos produtos ambientalmente mais eficientes.

De acordo com o estudo, "o potencial de poupança estimado, em 2020, é de 135 TWh de electricidade anuais (quase três vezes o consumo anual em Portugal) o que corresponde a uma redução nas emissões de dióxido de carbono, em cerca de 60 milhões de toneladas", revela o investigador João Fong.

A "nova legislação europeia", prossegue, "é decisiva porque os motores eléctricos usam 75 por cento da electricidade consumida na indústria. Considerando que o seu consumo de energia na fase de funcionamento é o aspecto ambiental mais significativo de todo o ciclo de vida, a progressiva substituição por tecnologias mais eficientes, que embora tenham um custo inicial mais elevado, resultam em economias consideráveis de energia ao longo da vida do equipamento".

Contra alterações climáticas

A investigação teve a colaboração do Fraunhofer Institute (Germany), da AEA Technologies (Reino Unido) e do Comité Europeu de Fabricantes de Máquinas Eléctricas e Electrónica de Potência.

Segundo a CE, as quatro normas para o desenho ecológico que estabelecem novas obrigações em matéria de eficiência energética, salvarão 190 TWh cada ano a partir de 2020, o correspondente ao consumo anual da Suécia e Áustria juntas.

Andris Piebalgs, comissário de Energia da União Europeia, defende que estas normas foram um grande marco a favor da luta contra as alterações climáticas, da eficiência energética e da recuperação económica. Acresce que criarão mais emprego e incentivarão o desenvolvimento de tecnologias mais inovadoras.

Fonte: Ciência Hoje, edição de 14 de Junho de 2011
 
Inserido em 16-06-2011
Temas relacionados <Notas de Imprensa