Painel Principal  :  Notícias (Histórico)  :  Cancro: UA e UC e...
Notícias - Histórico
 
  Aceleradora  
  Formação   Geral   Incentivos   Incubadora   Notas de Imprensa   Prémios   Transf. Tecnologia e PI  
 
Cancro: UA e UC estudam diagnóstico inovador
 
As universidades de Aveiro e de Coimbra estão a desenvolver um novo método de diagnóstico do cancro do pulmão que possibilita a deteção precoce da doença, através de uma simples análise à urina e ao plasma sanguíneo. A investigação foi publicada nos jornais mais importantes da especialidade a nível internacional.

Segundo comunicado da Universidade de Aveiro emitido em Junho, uma equipa multidisciplinar de bioquímicos, espetroscopistas, médicos e patologistas da Universidade de Aveiro e da Faculdade de Medicina e dos Hospitais da Universidade de Coimbra está a investigar uma nova forma de diagnóstico do cancro do pulmão.

A investigação tem como ponto de partida as alterações metabólicas associadas a esta doença, detectadas de forma global e não selectiva, já que o cancro do pulmão raramente apresenta sintomas numa fase inicial, não é objecto de rastreio e na maior parte dos casos é diagnosticado tardiamente.

Através da análise de tecidos e biofluídos de doentes com carcinoma do pulmão, os investigadores detectam variações nos metabolitos endógenos. Por sua vez estes refletem alterações no metabolismo celular, e que é essencial para fornecer novos dados sobre a doença.

?Ao sermos capazes de detectar variações consistentes nestes metabolitos em função de uma dada patologia podemos, não só compreendê-la melhor do ponto de vista bioquímico, como encontrar novos biomarcadores com potencial diagnóstico?, explica no comunicado Iola Duarte, investigadora no Laboratório Associado CICECO.

Os resultados já obtidos permitiram construir modelos de classificação que diferenciam indivíduos saudáveis dos doentes, com base nos perfis metabólicos de urina e plasma sanguíneo.

Iola Duarte assegura que esta informação por si só é um potencial de diagnóstico neste método e aponta para novos desafios que se prendem com a detecção precoce.

A investigação foi objecto de publicação no ?Journal of Proteome Research? e no Jornal Oficial da Sociedade Europeia de Patologia ?Virchows Archiv?.

Recentemente a investigação recebeu o apoio da Liga Portuguesa contra o Cancro, com a atribuição de uma bolsa no valor de 5 mil euros.

Fonte: Universidade de Aveiro
 
Inserido em 05-07-2011
Temas relacionados <Geral>  <Notas de Imprensa